domingo, 16 de setembro de 2012

Cântico da Chegada

















Se, em horas noturnas, sentires o hálito
de brumas, diáfano e leve sobre o corpo,
saibas que sou eu que me faço presente.

Venho de longas distâncias, nas urzes do ar,
frágil luz ao sabor do vento e das dimensões,
alma alada adoecida de saudade dos olhos teus.

E aproximo, deito-me, abraçado juntinho a ti.
Desperta ! Venho trazendo um lírio do campo;
de azul é meu olhar nesta lágrima interrompida,

pois no riso, ah! neste riso que te trago, amor,
há a alegria em que sonhas o aroma da aurora.


4 comentários:

Milene Souto disse...

Lindo o seu blog e lindo o seu poema... Virei sempre aqui me "regalar", rs. Continue assim. Muita luz e paz para vc. Beijos.

http://melodiaemversos.blogspot.com/

Ana Coeli Ribeiro disse...

Olá amigo!
Venho aqui sonhar na aurora dos teus versos..
Luz
Ana

Ailton Rocha disse...

A participação de vocês me deixa muito contente! Apareçam mais vezes, opinem. Beijos! Ailton

Andréa Pires disse...

Adorei!!!